terça-feira, 28 de setembro de 2010

Há dias piores do que outros.

A necessidade imensa de fazer planos, de construir objectivos. Eu leio tantas coisas, e vejo tão boa gente a seguir  a vida sem planos aparentes e eu invejo-os. Eu ando sempre a traçar caminhos, a construir metas mentais apoiadas em datas ou valores. E isto põe-me meia tola, porque a vida nunca corre como nós queremos e chego ao fim e não me serviu de nada o plano nem os calculos. Só me criaram ansiedade para um momento que nunca chegou a vir.

3 comentários:

Filipe Ribeiro disse...

A principal razão para haver uma desilusão...é ter havido uma ilusão prévia, certo?

Evita grandes ilusões...

Sôzinha disse...

Eu também sou assim... Às vezes sinto que ter tudo planeado, principalmente com muita antecedência, não costuma dar bom resultado. Mas a verdade é que se não fizesse planos e não tivesse objectivos, iria sentir-me perdida...
No fundo, acho que a vida é como um jogo, em que vai se vai tornando cada vez mais desafiante à medida que vamos ultrapassando os obstáculos e alcançando os objectivos. Quando deixamos de ter objectivos, continuamos a jogar, mas perde-se o entusiasmo e o interesse… Por isso, mesmo quando a vida não me corre como eu quero, prefiro continuar a ter planos para não me deixar “afundar” nem perder pelo caminho ;)

Aquilo Que Eu Gosto disse...

Comigo acontece exactamente o mesmo! Quando alguma coisa corre mal vou-me logo abaixo, e demora a passar...