sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Ultimamente custa-me muito ouvir as pessoas a falarem mal de Portugal.

Aqui no nosso jardim á beira mar plantado não há cheias, não há incêndios, não há pessoas que se explodem, não há mutilações ditadas pela justiça, não há recolher obrigatório. Há pobreza? Há sim senhor mas não temos imagens destas.



13 comentários:

marta. disse...

Muito bem dito!
Queixamo-nos e não vemos o lado bom das coisas...

beijinho

JU disse...

Bom fim de semana!

jiboia disse...

Graças a Deus que não temos, mas se continuarmos assim, mais cedo ou mais tarde, teremos. Ainda hoje li, 300 mil familias que vivem com menos de 250 euros. Isto é um dos casos, porque há gente, que nem isso tem, "nós" é que não vemos. Andamos na nossa vidinha e nem da-mos por ela. É muito triste. Enquanto estamos na nossa casa à noite quentinhos assistir uma série telivisiva, a beber algo quentinho, estão milhares de pessoas, Portugueses, lá fora, cheios de frio, à chuva e com uma unica refeição. O estado em vez de andar a roubar, e a tentar construir obras megalomenas, se cumpri-se a primeira obrigação de um estado, que é dar o minimo e cuidar da sua população. Mais uma vez é triste. E cada vez mais, o poder de compra dos portugueses diminui, com tantos impostos, assim, estaremos no bom caminho, para daqui a uns anos e poucos, ter-mos imagens destas no nosso País plantado a beira mar. Ju desculpa o desabafo. Beijinho e bom fim de semana.

JU disse...

Então emigra e vê se arranjas melhor.

Bom fim de semana!

jiboia disse...

Tirando a Grécia, e a vizinha Espanha(esta um bocadinho melhor), estão todos melhor que nós, é a pura da realidade. Custa nos admitir, é verdade! E enquanto houver paises piores que nós, vamos nos sentindo bem, mas é o mal dos portugueses. Acho que devemos reverter a situação e não é abandonando o "BARCO", que isto se resolve, isso é de fraco. Mas se nao derem condições para reverter-mos, a solução é mesmo emigrar, e por enquanto ainda vai havendo soluções lá fora e apetecivéis, falo por mim.

JU disse...

Então oupa atira-te e arrisca :)

jiboia disse...

Por mim já lá estava, ainda a semana passada "voltaram a carga" com 6x mais o meu ordenado...mas olha, se mudar para Leiria está ser uma dor de cabeça, imagina para Holanda. Tinha que gastar oceanos de saliva, se é que me entendes. Beijinho pá

JU disse...

E na Holanda ias ter uma vida melhor que cá? pk?

jiboia disse...

Sem duvida, lá ia viver, cá falta pouco para sobreviver. Ia puder dar uma vida estavel a minha familia, aos meus filhos( um dia quero ter)...coisa que aqui, como isto está, nem penso em formar. Claro, tem os seus contras, ia-me faltar outras pessoas que eu gosto, os meus pais, vocês, os meus amigos, e isso é muito importante. Mas são opções dificeis de se tomar, não por mim mas compreendo perfeitamente aparte oposta.

JU disse...

O que que tu n fazes cá André?

jiboia disse...

Muita coisa, não tenho o meu espaço. Se o tiver, vou ter que andar a contar tostões, para ver se chega ao fim do mês, vou ter que cortar em muitas outras cenas. Tou na idade de pensar em ter o que mais gostava de ter, um filho, achas que puderei dar uma vida um bocadinho melhor que a que eu tive? Não me parece...isso chama-se "sobreviver".

JU disse...

Isto dava horas de conversa mas rsumindo o meu ponto de vista:
Eu não acho que o Portugal seja um mau país para se viver. Apesar de reconhecer o que esta mal. Eu tenho qualidade de vida cada vez que saio á rua ou pego no meu carro. Eu tenho qualidade de vida no meu dia a dia em geral. Podia ter mais facilidades para começar uma vida independente? Podia. Portugal incentiva pouco a independencia e inicio de vida? É um facto.
Mesmo assim eu não posso falar mal do meu pais que tem um clima optimo, apesar de tda a gente se queixar ora do frio ora do calor.
Eu falo por mim, eu acho os outros paises maravilhosos, desenvolvidos, espetaculares e ate vivia em alguns deles, mas não consigo dizer que Portugal é um mau pais para se viver e constituir familia. Mesmo a contar tostões mesmo a sobreviver como tu dizes.

jiboia disse...

Concordo contigo(algumas cenas), e eu amo o meu Portugal, mesmo a caminho da bancarrota, vou gostar sempre dele, e por mais ofertas que possa ter, por mais paises que possa um dia viver, aqui vai ser o meu "canto" preferido.