sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Evolução dos tempos...

Ai eu coitad! E por que vi
a dona que por meu mal vi!
Ca Deus lo sabe, poila vi,
nunca já mais prazer ar vi;
ca de quantas donas eu vi,
tam bõa dona nunca vi.

Tam comprida de todo bem,
per boa fé, esto sei bem,
se Nostro Senhor me dê bem
dela! Que eu quero gram bem,
per boa fé, nom por meu bem!
Ca pero que lh’eu quero bem,
non sabe ca lhe quero bem.

Ca lho nego pola veer,
pero nona posso veer!
Mais Deus, que mi a fezo veer,
rogu’eu que mi a faça veer;
e se mi a non fazer veer.
sei bem que non posso veer
prazer nunca sem a veer.

Ca lhe quero melhor ca mim,
pero non o sabe per mim,
a que eu vi por mal de mi[m].

Nem outre já, mentr’ eu o sem
houver; mais s perder o sem,
dire[i]-o com mingua de sem;

Ca vedes que ouço dizer
que mingua de sem faz dizer



Rosa colhia sozinha

Lindas rosas no jardim

E nas faces também tinha

Rosas da cor do carmim
Eu perguntei-lhe, ó Rosa,

Qual dessas rosas me dás,

A das faces primorosas,

Ou estas que unindo estás
Ela fitou-me sorrindo

E logo enrubesceu

Depois, ligeira, fugindo,

De longe me respondeu:
Não dou-te as rosas das faces

Nem as que tenho na mão,

Daria se me estimasses

As rosas do coração.

a home o que non quer dizer!



"YooEla diz que me adora quando a noite vai a meio

Eu sinto-me melhor pessoa, menos fraco, feio

Passa o dedo na rasta com a mão bem suave

Encosta o lábio no ouvido e diz-me: queres que a lave?

Vamos para o chuveiro e ela flui com a água,

Lava-me a cabeça, a alma e qualquer réstia de mágoa

Diz que o meu amor lhe dá um certo calor na barriga

É aí que eu sei que quero ser para sempre aquelenigga

Que lhe mete a rir, rir, quando eu lhe faço vir

Da terra até à lua mano, é sempre a subir...

E somos grandes, gigantes com dois metros de altura

Falamos vinte línguas, dialectos da Ternura

Tipo...[Refrão:]Uhhh, uhhh!Yeah, yeah!Faz, faz!bebé

Água morna em pele quente poro aberto não perfura

a minha alma já tá nua e eu faço-lhe uma jura, jura

Para sempre teu depois da noite volvida

Um segundo ao teu lado já preenche uma vida

O conceito de tempo não entra na sensação

Aquilo que vivemos tá gravado no coração

Segura na minha mão e continua a canção

É a melhor que já ouvi reinventaste a paixão

Ela diz que me adora quando o dia vai a meio

O copo passa de meio vazio para meio cheio

A palavra ganha vida e fala à minha frente

Sigo calmo atrás dela deixo crescer a semente

E Diz-me:[Refrão:]Uhhh, uhhh!Yeah, yeah!Faz, faz!bebé

Em cada beijo há uma frase, em cada frase há um verso

Em cada verso há um lado do lado inverso

De uma história que assombra a memória

Da leveza irrisória de uma conquista notória

Faço V de vitória, porque hoje eu sou rei

Ao lado da rainha com que sempre sempre sonhei

Foi por isto que esperei, em cada noite que amei

Ou pensei que amei porque é agora que eu sei

A razão da palavra consagrada

Que tanta gente dá à toa em troca de quase nada

Ela não tá espantada, pelo contrário, relaxada

Revê-se na expressão da expressão enamorada



Bom Fim-de-Semana!!!!